Foragido da Justiça oferece 100 mil e uma moto aos Policiais Civis para não ser preso, mas acaba em cana, em Cuiabá

PROCURADO PELA JUSTIÇA OFERECE PROPINA DE 100 MIL REAIS E UMA MOTO A POLICIAIS CIVIS PARA NÃO SER PRESO, MAS VAI EM CANA EM CUIABÁ



 O indivíduo era um dos mais procurados pela justiça do Brasil, e tentou corromper os policiais, mas se deu mal e acabou em cana durante um evento automotivo na capital Mato-Grossense.

Foto: P.J.C.

 Um dos criminosos mais procurados pela justiça brasileira se deu mal na tarde deste domingo dia 20, quando estava com uma motocicleta apreciando um evento automotivo.

 A prisão do indivíduo ocorreu por volta das 17 horas nas dependências da Acrimat, durante um evento automotivos Stock Car.

 No evento que estava repleto de pessoas, também se faziam presentes policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores ( DERRFVA) e também da Gerência de Operações Especiais (GOE), ambas da Polícia Civil, que averiguavam possíveis atos infracionais.


 O suspeito foi abordado quando estava em uma motocicleta Honda CBR, de cor prata e foi prontamente reconhecido pelos investigadores.

 O indivíduo que possui alcunha de "Boy", apresenta dois nomes sendo Baltazar Luz de Santana ou Baltazar Leandro Pereira Neto, cuja identidade verdadeira ainda está sendo apoiada pelos investigadores com a utilização do exame  de suas digitais, junto aos bancos de dados da Secretaria de Segurança Pública.
Foto: P.J.C.
 Boy  foi reconhecido pelos policiais, por ser suspeito da prática de diversos roubos majorados e ao ver que estava sendo preso, o suspeito ofereceu R$ 100.000,00 ( cem mil) Reais, para que os investigadores não realizassem sua prisão e chegando a oferecer ainda a própria motocicleta, tentando corromper aos policiais.


 Durante a abordagem o mesmo apresentou uma carteira de habilitação falsa em nome de Rafael Gimenes, que apresentava ausência elementos de segurança, mas portava a sua fotografia.


 Contra o suspeito existem vários mandados de prisões em aberto em diferentes regiões do Brasil, que estão sendo devidamente checados em razão do suspeito possui em seus processos crimes anteriores contendo pelo menos dois nomes verificados sendo Baltazar luz de Santana e Baltazar Leandro Pereira Neto.

 O suspeito foi conduzido para a delegacia de polícia onde foi autuado pelo delegado adjunto da defa enquadrado nos crimes de uso de documento falso e corrupção ativa além de ter sido cumprido os dois mandados de prisão oriundos dos estados de Mato Grosso e no Acre em desfavor do mesmo.



 Na Delegacia, na presença de dois advogados, o suspeito afirmou que seu nome verdadeiro Baltazar Luz de Santana, porém não apresentou nenhum documento que comprovasse tal afirmação.


 Foram coletados as impressões digitais  que serão  confrontadas através do exame pericial papiloscópico, realizada pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec),  para averiguar sua real identidade

Comentários