Polícias Militar e Civil prendem ladrão que quebrava vidros de carro a pedrada para furtar objetos


POLICIAIS MILITARES E CIVIS PRENDEM LADRÃO QUE  QUEBRAVA VIDRO DE CARROS A PEDRADA PARA FURTAR OBJETOS



 O Bandido foi reconhecido por testemunhas e também por imagens de câmeras e ainda portava uma pedra em seu bolso durante a abordagem policial

Foto: P.J.C.

 Um criminoso que agia de modo não muito convencional, assustava motoristas e moradores da região do bairro 8 de Abril, em Cuiabá, pela prática de vários Furtos ocorridos na região.

 Após inúmeras reclamações e através imagens de monitoramento Policiais Militares e Civis capturaram o suspeito após o mesmo ter praticado mais uma tentativa de furto dentro de um veículo.

 O bandido, que sempre agia da mesma forma, quebrou o vidro da porta traseira, do lado direito  de um Ford Ecosport, porém empreendeu fuga sem nada levar.

 A ação criminosa foi praticada em frente a um condomínio residencial, onde existiam várias câmeras colocadas devido aos inúmeros furtos praticados na região.

 No local os policiais entrevistaram várias pessoas e as testemunhas conseguiram repassar informações das características e vestes do suspeito.

 De acordo com as informações obtidas, os policiais saíram em diligências conseguindo localizar o suspeito, identificado como David de Arruda Figueiredo, que estava a duas quadras do local  onde  quebrou o vidro do veículo.

 Durante a revista pessoal foi encontrado no bolso do suspeito uma pedra, que é o objeto utilizado para violar os veículos e assim ter acesso ao seu interior, praticando furto de objetos de valores deixados dentro dos carros.

 Através de imagens do circuito de segurança, foi observado várias ações criminosas praticadas pelo indivíduo, quebrando vidros dos carros e furtando objetos do interior dos veículos.  

 O mesmo foi autuado em flagrante por furto qualificado, pelo rompimento de obstáculo, sendo que também já possui maus antecedentes e responde a pelo menos uma ação penal anterior, além de continuar atuando no crime.

Comentários