Homem é morto por se recusar a pagar aposta de R$ 40,00, perdida em mesa de sinuca



 HOMEM É MORTO POR SE RECUSAR A PAGAR APOSTA DE R$ 40,00 REAIS, PERDIDA EM MESA MESA DE SINUCA


 Esta é a versão do vendedor ambulante, que foi preso logo em seguida,  com  o corpo ainda sujo com o sangue da vítima, quando fugia por uma avenida do bairro Parque do Lago, em V. Grande

Ilustração 






Vítima
Foto: Reprodução WEB
O assassinato de Valmir Ferreira de Souza, de 53 anos, ocorreu por volta das 23 horas, na noite deste domingo dia 29, em um bar na Rua Isabel Pinto de Campos, no bairro Cristo Rei em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

A vítima e o suspeito teriam entrado em atrito verbal e acabou recebendo vários golpes de faca, caindo ao lado da mesa de sinuca onde acabou indo a óbito no local,  devido à gravidade dos ferimentos.





 Uma equipe do SAMU foi acionada para socorrer a vítima, mas infelizmente quando chegaram ao local a vítima já havia ido a óbito.
Foto: Reprodução WEB


A polícia Militar foi acionada e uma equipe do 25º BPM localizou o suspeito, identificado como M. E. L. A.,  de 42 anos, que foi localizado e preso na  na Avenida 31 de Marco, na região do bairro Parque do Lago, bairro vizinho onde ocorreu o crime.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito ainda estava com as vestimentas e o corpo sujo com o sangue da vítima, e empurrava um carrinho de mercadorias, que o mesmo vende como ambulante.

O mesmo ainda relatou aos Militares que teria matado a vítima, alegando que o homem teria perdido uma aposta de R$ 40,00, em uma partida de sinuca e se recusou pagar. 

O suspeito ainda informou que teria jogado a faca utilizada no crime em um terreno baldio, que posteriormente foi localizada por outra equipe de policiais 


O local do crime bem como também onde foi localizada a faca foram isolados para que fosse realizado a perícia criminal pelos peritos da Politec.

O suspeito foi conduzido para a DP, juntamente com as mercadorias que estavam em seu poder, onde outras providências foram tomadas.

Comentários