homem tenta se esconder da PM atrás de coqueiro, após agredir a própria mãe em Lambari D´oeste



 HOMEM TENTA SE ESCONDER DA PM ATRÁS DE COQUEIRO, APÓS AGREDIR A PRÓPRIA MÃE EM LAMBARI D´OESTE

 A idosa também foi socorrida ao Pronto Atendimento de onde saiu, alegando  não precisar de atendimento e aos PMs que não queria registrar ocorrência por ter dado uns tapas no filho


Ilustração

 Uma ocorrência que podemos identificar o álcool  como um dos motivos, teria gerado agressões entre mãe e filho em Lambari D´oeste resultando no encaminhamento de ambos para esclarecimentos na DP.

 O fato ocorreu por volta das 22:15, na noite desta quinta-feira, dia 27, no bairro Sidrolândia,  em uma residência particular, em frente ao Balneário da cidade.


 Os Policiais foram acionados por uma senhora, que informou que seu amásio E.S.S de 31 anos estava ingerindo cerveja,  quando a mãe do mesmo,uma senhora de 54 anos foi até a residência do casal, onde preferiu vários xingamentos e deu alguns tapas no rosto do filho.

 Ainda segundo a solicitante, seu companheiro se exaltou empurrando a mãe contra a parede, segurando-a pelo pescoço, deixando inclusive marcas e escoriações nas costas da idosa.


 Uma equipe da PM se deslocou até a residência. onde o suspeito não se encontrava e encaminhou a vítima para o Pronto Atendimento, pois a mesma apresentava lesões e alegava estar passando mal, devido ao fato ocorrido.


Após deixarem a mulher no Pronto Atendimento, os policiais retornaram à residência, após receberem nova  informação que o suspeito havia retornado à residência.


Com a chegada da guarnição PM o homem correu para o fundo do quintal, tentando se esconder atrás de um coqueiro onde foi encontrado e detido.


 Suspeito foi conduzido para a sede do Núcleo da Polícia Militar, para confecção do boletim de ocorrência, sendo que um dos policiais se deslocou novamente ao Posto de Saúde, para coletar maiores informações da vítima e ver como a mesma se encontrava.


 Para surpresa de policial, quando chegou à Unidade de Saúde, foi informado que a mulher havia  deixando o local, alegando que não queria receber atendimento.

Posteriormente o policial se deslocou até a residência da mesma, onde a mulher alegou que pelo fato de ter começado a agredir o filho, não queria registrar ocorrência..

Devido às lesões que apresentava e pelo fato da intervenção policial, a mesma foi orientada a respeito da importância da confecção da ocorrência, registrando oque houve e foi encaminhada para confecção do Boletim de Ocorrência.

 Posteriormente mãe e filho foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Rio Branco, onde outras providências, pertinentes ao caso foram tomadas.

Comentários