PM encaminha integrantes de Gangue, após espancamento de usuários por cobrança de dívidas drogas, em Rio Branco



 PM ENCAMINHA INTEGRANTES DE GANGUE APÓS ESPANCAMENTO DE USUÁRIOS POR COBRANÇA DÍVIDA DE DROGAS, EM RIO BRANCO

 Dois casos ocorreram envolvendo os três maiores e um adolescente onde uma das vítimas foi mantida em uma residência sendo agredida e vigiada e outra foi agredida na rua

Foto: Ass PMMT/ Ed F.A.


 A polícia Militar de Rio Branco registrou na tarde deste sábado dia 15, um caso envolvendo cárcere privado, lesão corporal a dois usuários por dívida de drogas, envolvendo três maiores e um menor agressores.


 A polícia realizou a prisão de um maior e apreensão de menor embriagado, que partiu para cima dos policiais, tentando impedir a prisão do seu comparsa,  após denúncia de uma das vítimas de tortura e agressão, praticado por ambos,  referente uma cobrança da dívida de uma porção de drogas. ( pequena quantidade comercializada a usuários para consumo)


 O que causou estranheza foi que posteriormente a esse caso, uma outra vítima que estava em cárcere privado, por outros dois comparsas, que também praticaram tortura e agressão ao meso, também procurou a polícia, após ser libertado, quando os criminosos souberam das detenções dos dois que fazem parte da gangue.




 Entenda os casos
Imagem ilustrativa_ reprodução WEB


 Primeiramente  um jovem identificado M.J.P.J.de 22 anos, usuário, foi convidado para ir até uma residência participar de um churrasco, onde estavam dois maiores e um menor de 16 anos.

 Posteriormente o menor saiu e voltou com outro maior onde os quatros passaram a agredir a vítima,  alegando que tais agressões eram devido o mesmo não ter feito o pagamento de porções de drogas, vendidas aí ele, conhecidas popularmente como "paradinha".


 Segundo a vítima o mesmo permaneceu nas mãos dos criminosos desde às 14:20 e conseguiu sair somente após o menor e o maior terem saído para comprar cervejas e acabaram detidos pela Polícia Militar, sendo esta notícia repassada aos comparsas que ao saberem que parte do bando havia sido preso também libertou a vítima, por volta das 18 horas..


Foto: Ass PMMT
 A prisão do maior e  a apreensão do menor ocorreu por volta das 15:20 hs,  quando Policiais Militares realizavam patrulhamento no perímetro urbano, no bairro Vila Mariana,  sendo acionados pela vítima E. R. A. de 36 anos,  que  informou aos policiais ter sido vítima de agressões por parte do menor M.P.F. de 16 anos e do maior Cleiton L.S. de 25 anos. conhecido como "Cleitinho ".




 Ao tomarem conhecimento os policiais iniciaram as diligências onde foi realizada a abordagem os dois indivíduos, sendo que durante os procedimentos o menor de idade partiu para cima da guarnição tentando evitar a prisão do maior, sendo contido e algemado, por estar colocando a integridade física dos policiais e a do próprio em risco.

 Durante a ação policial foi constatado que o menor encontrava-se em visível estado de embriaguez alcoólica, sendo que o maior também encontrava sob efeito alcoólico, ambos com os olhos avermelhados, hálito com forte odor etílico e movimentos cambaleantes.

 Os mesmos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil após serem abordados na Vila Mariana, mas precisamente na Rua Alagoas.


 Após o término dessa ocorrência,  por volta das 18 horas, compareceu  na Unidade Militar a vítima M.J.P.J.de 22 anos, relatando ter sofrido ameaças e ficado em cárcere privado, sendo torturado por quatro indivíduos, dentre eles o maior e menor detidos anteriormente pela Polícia Militar, pela prática de agressões a outro usuário,  como forma de cobrança de uma dívida drogas.

 Essa outra vítima também relatou ter sido convidado para um churrasco na casa de um indivíduo e lá chegando estavam suspeitos "Cleitinho ( preso) e o Menor", apreendido anteriormente, ambos denunciados pelas agressões anteriores, sendo que ainda se encontrava  no local outro maior identificado como José Carlos P.F.J.de 23 anos,  de alcunha "Juninho da Barra."

Imagem ilustrativa_ reprodução WEB
  Conforme relato da vítima aos policiais, posteriormente o menor saiu do local e chegou acompanhado do suspeito Johnny Késsio  P.M. de 22 anos,  sendo que os quatro passaram a agredir a vítima e disseram que estavam lhe batendo por uma cobrança de dívida de drogas, que o mesmo tem com insuspeitos, conforme consta no boletim de ocorrência da Polícia Militar.


 Ainda conforme o mesmo Boletim a vítima teria informado que os suspeitos permaneceram com ele desde às 14:50 agredindo e em cárcere privado, sendo que " Cleitinho e o Menor" saíram para comprar mais cerveja .

 A vítima informou ainda que já estava sangrando e que os outros dois suspeitos que ficaram  sabendo que o maior e o menor ambos comparsas haviam sido detidos pela polícia então resolveram soltar essa vítima.

 O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil, onde se encontrava o maior e o menor, encaminhado os anteriormente também pela agressão ao outro usuário.

 O caso segue sendo apurado pela equipe da DP da cidade de Rio Branco

Comentários