Agronegócios



 PM DE ARAPUTANGA PRENDE MULHER COM REVOLVER FURTADO HÁ QUASE 1 ANO EM JUÍNA


 Os policiais foram até uma residência após denúncias anônimas de um homem que estava realizando disparos de arma de fogo no local 



Foto: Ass  Com 17º BPM- CR-6/ ed F.A.

                                                                                                                                                                                                 
 Publicidade



Mania de Alegria foi formulada com extratos naturais, que vão hidratar a pele, pentear e modelar os cabelos com produtos específicos para a rotina de cuidados que seu filho precisa.
 
 Solicite uma visita sem compromisso de uma de nossas consultoras

 ( 65) 99675-2704- Mirassol D´oeste-MT

                                                                                                                                                                                                  Por volta das 20:30 da noite desta quarta-feira dia 9, Policiais Militares da 2ª Cia PM, na cidade de Araputanga, realizaram apreensão de um revólver calibre 38, produto de furto ocorrido há quase um ano na cidade de Juína


 A apreensão da arma, que estava em posse de uma mulher, ocorreu após uma denúncia anônima de disparos de arma de fogo, realizados por um homem, na Rua das Orquídeas no Residencial Furlan.


 Uma equipe da PM se deslocou até o local, onde no quintal da residência indicada pela denúncia, foram visualizadas várias pessoas.

 Seguindo o procedimento padrão. adotado pela Polícia Militar, afim de resguardar a segurança dos Policiais e também das pessoas a serem averiguadas.

 Foi determinado que  todas as pessoas se levantassem  e colocassem as mãos nas cabeças para que pudesse ser realizado revista pessoal e assim averiguar a possível presença de uma arma de fogo no local.


A determinação não foi cumprida por uma mulher identificada posteriormente pelas iniciais W. C. J., 33,  que correu e entregou sua bolsa a sua genitora que adentrou uma residência.

 A mesma foi acompanhada por um policial que ao vistoriar a bolsa encontrou um revólver calibre 38, Taurus, com seis munições intactas.
Foto: Ass  Com 17º BPM- CR-6/ ed F.A.
 Ao ser indagada  a suspeita W. C. J.,  relatou que a referida arma é sua e que anda com a mesma pois está sendo ameaçada, sendo ainda que não possui registro e nem porte de arma.


 A mesma recebeu voz de prisão sendo conduzida sem uso de algemas.


 No local ainda estava presente um homem apontado na denúncia como sendo o autor dos disparos de arma de fogo.

 Quando os policiais informaram que o mesmo teria que acompanhar a ocorrência para explicar da denúncia de que o mesmo estava efetuando os disparos, mesmo se recusou ficando exaltado.

 Devido a esta reação foi necessário ser algemado, para ser conduzido e apresentado na Delegacia de Polícia Civil,  para onde também foi conduzida a suspeita e encaminhada a arma apreendida, onde outras providências foram tomadas.



O furto da arma ocorreu em uma cidade distante do local da apreensão e a quase 1 ano.



Ilustração ( reprodução WEB)


 Através do número do revólver os policiais constataram que o revolver é produto de furto, ocorrido na cidade de Juína, em Mato Grosso, no dia 28 de outubro de 2018.


  O Fronteira Alerta conseguiu a informação de que o revólver foi subtraído de uma residência no no dia 28 de outubro de 2018  e que o legítimo proprietário deu queixa no mês de março de 2019, informando que além da arma, que é devidamente registrada em seu nome, também foram subtraídos R$ 30.000,00, que estavam em sua residência.


 Segundo ainda consta na queixa do furto da arma, a autora seria  uma ex-convivente do dono da arma, que a retirar seus pertences da casa, no processo de separação, acompanhada de outros familiares teria se apropriado indevidamente da arma e do dinheiro da vítima (seu ex-companheiro).


  No registro da ocorrência ainda consta que a vítima informou aos policiais que  em contato com a ex companheira, a mesma informou ter realmente se apropriado da arma e do dinheiro e como forma de vingança não seriam devolvidos. O mesmo teria tentado por diversas vezes convencer a ex companheira a lhe devolver a arma e o dinheiro, porém sem êxito,  conforme consta no Boletim de Ocorrência, registrado na Delegacia de Polícia Civil de Juína

Postar um comentário:

0 comments:

Postagens mais visitadas

Seguir pelo email

Arquivo do blog