Agronegócios


MÃE E FILHA SÃO PRESAS PELA PM POR MANTER CASAL EM SITUAÇÃO ANÁLOGA A ESCRAVIDÃO EM FAZENDA DE BARRA DP GARÇAS

 Uma mulher de 49 anos e um homem de 43, eram mantidos em uma moradia insalubre e sem condições de higiene, em uma casa onde nem banheiro existe
Foto: PMMT


Nesta quarta-feira 4 de Dezembro Policiais Militares de Barra do Garças distante a 509 km de Cuiabá, prenderam duas mulheres identificadas como O.M.S. de 80 anos e sua filha V.L.J.A. de 58, , suspeitas de manterem um casal em situação análoga à escravidão, em uma fazenda, na área rural do município.

Conforme informado pela Assessoria de Comunicações da Polícia Militar, a denuncia foi feita por agentes do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para checar denúncia de que uma mulher de 49 anos e um homem de 43, eram mantidos em uma moradia insalubre e sem condições de higiene.


Ainda segundo o Boletim de ocorrência, as vítimas relataram aos policiais recebiam qualquer tipo de pagamento pelo trabalho prestado às duas mulheres e que a única refeição que faziam era arroz com soro de leite.

Foto: PMMT



Outras graves denuncias ainda foram feitas pela mulher, que contou a equipe que lhes resgataram, recebia um benefício Social no valor de um salário mínimo, porém o saque era feito por uma das acusadas, que não fazia o repasse do dinheiro.


A vítima ainda relatou ter sido agredida com um facão e sofrido violência sexual praticada marido da dona da fazenda.

O casal ainda relatou relatou aos policiais que sempre sofriam maus tratos e agressões, e em um momento de fome extrema, as vítimas teriam matado uma galinha da propriedade e quando os proprietários descobriram, foram agredidas com uma arma de fogo, por um dos filhos da proprietária da fazenda.
Foto: PMMT



As equipes ainda constataram que o local não possuía sanitário, e as vítimas tinham que fazer suas necessidades fisiológicas no mato, também não possuíam nenhum material de higiene pessoal, vivendo em um ambiente completamente degradante.




Diante dos fatos Vítimas e suspeitas foram encaminhados à delegacia da cidade e depois à Polícia Federal, para as devidas providências.

Postar um comentário:

0 comments:

Postagens mais visitadas

Seguir pelo email

Arquivo do blog