Polícia Civil apreende armas e munições durante buscas na zona rural de Cáceres



 POLÍCIA CIVIL APREENDE ARMAS E MUNIÇÕES DURANTE CUMPRIMENTO DE BUSCAS NA ZONA RURAL DE CÁCERES
 Foto: Assessoria | PJC-MT

 Fonte: Assessoria | PJC-MT

Seis espingardas e diversas munições foram apreendidas pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (05.12), em um sítio na zona rural do município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). Um homem também foi preso na ação integrada para cumprimento de mandado de busca e apreensão.

G.N.L., de 69 anos, foi autuado por posse irregular de arma de fogo e munições. Com passagem pela polícia por porte ilegal de arma de fogo, o suspeito foi descoberto durante investigações da 1ª Delegacia de Polícia de Cáceres, para apurar uma ocorrência de homicídio tentado.

O crime ocorreu no dia 06 de novembro, em uma região agrícola conhecida como “Paiol”. Na ocasião, houve um desentendimento entre dois vizinhos, quando um deles acabou efetuando um disparo de arma de fogo contra a desafeto.

Nas diligências, o suspeito G.N.L. foi identificado como o autor da tentativa de homicídio, bem como mantinha em sua propriedade um arsenal de armas e munições.

Com base nos indícios levantados, a Polícia Civil representou pelo mandado de busca e apreensão domiciliar decretado pela Justiça.

De posse da ordem judicial, os investigadores foram até o endereço alvo, onde lograram êxito em localizar seis espingardas, sendo: três de calibre 38, duas de calibre 22 e uma de calibre 12 da marca Chamber, além de muitas munições e apetrechos como coldres e outros.

Em checagem, foi constatado que a espingarda de calibre 12 estava com restrição de furto, registrado ano de 2017 na cidade de Pontes e Lacerda.

Diante do flagrante, o investigado foi conduzido para delegacia, interrogado e autuado pelo crime de posse irregular de arma de fogo e munições.

Participaram do trabalho, os policiais civis do setor de homicídios da 1ª Delegacia de Polícia, com apoio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) e da Delegacia Regional de Cáceres.

Comentários