Agronegócios

 BRASILEIROS ESTÃO ENTRE OS SUSPEITOS DE ATEAREM FOGO EM CASA DE DEPUTADA NA BOLÍVIA, UM MORREU O OUTRO ESTA EM ESTADO GRAVÍSSIMO NO H.R, EM CÁCERES

 O fato teria ocorrido nos primeiros minutos deste dia primeiro de janeiro, em San Mathias, cidade Boliviana localizada na fronteira com o Brasil.



Imagem reprodução de vídeo postado em Redes Sociais.


 Conforme relatado em vídeo realizado pelo prefeito de San Mathias,  Fábio Lopez Olivares, o fogo foi ateado pelo próprio grupo, composto por 2 brasileiros e um boliviano, que acabaram com queimaduras graves, uma brasileira, empregada da casa também acabou com queimaduras nos braços.


Imagem reprodução de vídeo postado em Redes Sociais.
 O prefeito da cidade de São Matias-BO, foi a público e em vídeo oficial, colocou o posicionamento para a população, inclusive para brasileiros, de que a noite desse dia primeiro de dezembro dois brasileiros e um Boliviano seriam os autores do incêndio na casa da Deputada Departamental Ceidy Carreño. 

Durante a ação criminosa acabaram ficando feridos gravemente com queimaduras causados durante o incêndio causado por eles mesmos.

Vídeo postado em Redes Sociais.


Os suspeitos foram identificados como o Victor Benedito Lopes Pagano de 17 anos, de Nacionalidade brasileira

Segundo o boletim do Hospital Regional, este paciente chegou com  com queimaduras de segundo e terceiro graus que atingiram 80% de seu corpo e seu quadro clínico é gravíssimo


 O Boliviano Ruben Osvaldo Hurtado Massab de 31 anos apresentou queimaduras na face no tronco e nos membros superiores

 Vítima,  A empregada da casa Zenaide Antunes Martins de 57 anos ( brasileira), também ficou ferida com queimaduras em partes dos membros superiores.

 Esses pacientes estão internados recebendo atendimento nos box hospital regional em Cáceres.
Reprodução Facebook ( edição F.A.)
 No hospital também deu entrada o Brasileiro Thiago Garcia Galha de 26 anos, que era de Mirassol D´oeste, onde reside seus familiares. conforme informações obtidas pelo F.A.

 Thiago chegou ao hospital  apresentando queimaduras de 2º e 3º graus em 90% do corpo.  Mesmo recebendo atendimento médico não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.


 As autoridades bolivianas estão em busca de esclarecer o fato ocorrido, que até então, conforme relatado pelo prefeito de São Matias Fábio Lopez Olivares nenhum boliviano participou da tentativa de queimar cidadãos brasileiros, e que os mesmos  se feriram quando atearam fogo a casa da deputada.


 Ainda segundo informações obtidas é repassadas a imprensa por várias fontes, o grupo teria utilizando-se galões de combustível e durante o incêndio um deles acabou explodindo, ocasionando queimaduras nos envolvidos, sendo a princípio dois brasileiros e um Boliviano, que teria praticado o atentado incendiando a residência, conforme relatos da população local, fato a ser apurado ainda.


A Polícia Federal acompanha o caso, tendo em vista o fato ocorrido envolver um local estrangeiro e pessoas de duas nacionalidades, com a morte de um brasileiro em decorrer do caso, já no território brasileiro..

Ainda segundo informações das autoridades bolivianas
 o fato ocorreu  durante início da madrugada,sendo que os policiais se deslocaram ao local e encontraram o local em chamas e o fogo já consumia a residência, sendo acionando uma equipe de controle de incêndio Exército boliviano, que também não conseguiu impedir a destruição do imóvel.


 Segundo informações obtidas através de populares, os responsáveis nacionalidade brasileira, seriam os possíveis autores do crime e encontrava-se hospitalizados, no hospital de San Mathias, para onde também se deslocaram os policiais.


 Segundo informações obtidas pelas autoridades bolivianas no hospital, devido a gravidade do caso haveria necessidade de remoção dos mesmos para um hospital Regional na cidade de Cáceres, para devido ao tratamento.



 Em frente o hospital se encontravam cerca de 15 pessoas familiares e amigos dos proprietários da residência, que  estavam muito exaltados querendo fazer justiça.


 Os feridos, sendo os três integrantes do grupo e a funcionária da vivenda foram removidas com escolta policial até fronteira com o Brasil, onde no posto de fiscalização do  Gefron o caso foi informado e solicitando ainda que houvesse escolta até hospital em Cáceres.


 O caso segue sendo investigado pelas autoridades bolivianas bem como também acompanhado pelas autoridades brasileiras, pare 

Postar um comentário:

0 comments:

Postagens mais visitadas

Seguir pelo email

Arquivo do blog