Ação conjunta entre Defron e PMs de Cáceres, P. e Lacerda e Vilhena-RO, resulta na prisão de duas cacerenses com drogas em Vilhena




AÇÃO CONJUNTA ENTRE DEFRON E PMS DE CÁCERES, P. E LACERDA E  VILHENA-RO, RESULTA NA PRISÃO DE DUAS CACERENSES COM DROGA EM VILHENA-RO

Duas mulheres estavam transportando mais de 6 Kg de cocaína em uma espécie de barrigueira presa em seus corpos para disfarçar viajavam com três crianças.

Foto: Ass. Com 6º CR PM Oeste
  Nesta quinta-feira, dia 20, o trabalho de investigação das Agências de Inteligência (ARI), da Polícia Militar de Cáceres e de Pontes Lacerda, em conjunto com a Delegacia de Fronteira (DEFRON), resultou  no desfecho com a participação da Polícia Militar de Rondônia, através da Unidade policial de Vilhena, aprendendo 6,355 kg de cloridrato de cocaína com duas mulheres.

Foto: Ass. Com 6º CR PM Oeste
Através das investigações os policiais conseguiram informação de que duas mulheres de Cáceres estariam trabalhando no tráfico interestadual de drogas.

 Ação conjunta entre Defron e PMs de Cáceres, Pontes e Lacerda e Vilhena-RO, resulta na prisão de duas cacerenses com drogas em Vilhena

Como compartilhamento de informações entre as forças policiais de Mato Grosso e Rondônia, foi realizada a prisão das duas suspeitas, na rodoviária da cidade de Vilhena Rondônia.



As mulheres levavam junto ao corpo uma espécie improvisada de cintas, onde a droga era a condicionada e estava envolta em seus abdômens numa espécie de barrigueira;

 As mulas humanas como são conhecidas as pessoas que trabalham transportando drogas a serviço de organizações criminosas, são residentes na cidade de Cáceres e teriam ido até o Estado do Acre, onde pegaram a droga e passariam por Rondônia com destino até a cidade de Cuiabá, capital de Mato Grosso.

para não chamar a atenção da polícia as mulheres viajavam de ônibus e levavam com elas 3 crianças menores de idade, porém mesmo assim  foram descobertas e presas.

 As crianças ficaram sob responsabilidade do Conselho Tutelar, que foi acionado para resguardar todos direitos fundamentais destas crianças.







Comentários