Comerciante é executado a tiros dentro do seu bar em Cáceres,



COMERCIANTE É EXECUTADO DENTRO DE SEU BAR, EM CÁCERES

 Uma dupla que chegou ao local onde o garupa desceu de posse de pistola disparou várias vezes contra a vítima que morreu no local


Policiais Militares da Força Tática no local da ocorrência isolando o local e aguardando a chegada da polícia civil e da Politec, para outros procedimentos 



 O fato ocorreu na manhã desta segunda-feira dia 6, na Rua dos Verdureiros, no bairro cavalhada 3, mais precisamente no bar do " Gaúcho", estabelecimento pertencente a vítima Leomar Buzanello da Silva de 41 anos, conhecido popularmente como "Gaúcho"


 Segundo informações colhidas no local pela Polícia Militar e também fornecidas pela Polícia Civil à imprensa, a vítima encontrava-se em seu estabelecimento comercial quando uma motocicleta  com dois ocupantes teria parado em frente ao bar, onde o garupa desceu sem tirar o capacete sacou uma arma de fogo disparou várias vezes contra a vítima.

O Resgate do Corpo de Bombeiros foi acionado , mas a vítima já havia ido a óbito.
 A perícia apurou que Gaúcho foi alvejado na região do abdômen e o que o criminoso utilizou-se de uma pistola calibre 9mm, devido as cápsulas encontradas no local.

 Ainda segundo  informações da polícia, dentro do bar ao ser realizado a perícia foram encontrados quatro invólucros contendo substância análoga a cocaína, várias cédulas de pequenos valores, o que características que o local possa ter sido utilizado como ponto de venda de entorpecentes, popularmente conhecido como "boca de fumo".

 Gaúcho possuía várias passagens criminais, segundo informações da Polícia  e uma das linhas de investigação da Polícia Civil é um  possível acerto de contas pelas características do crime " Execução, onde nada foi roubado ou dito pelo assassino.


Foto: Jonner Campos/ Cáceres Notícias

 A Politec e o IML estiveram no local onde recolheram materiais e realizaram as perícias,  que ajudarão durante as investigações para se chegar aos autores deste assassinato.

Comentários