Adolescente mata e enterra o próprio pai no interior de Mato Grosso



 O homem estava desaparecido desde de domingo, dia das mães, uma denúncia  levou a polícia a cova rasa onde apenas os pés da vítima estavam de fora


ilustração

Na noite desta segunda-feira, por volta das 18 horas, uma denúncia chegou até a polícia que foi até aos fundos de um quintal, localizado na Rua 17 de Dezembro, no centro da cidade de Paranatinga, distante a cerca de 380 km a Leste de Cuiabá.


Uma denúncia relatava de que um corpo foi enterrado no local e que os  pés da vítima ainda estavam de fora da cova, aparentemente rasa, cavada no terreno localizado no centro da cidade.




A Equipe da Polícia Civil se deslocou até o local, e diante da veracidade da informação acionou a Politec na cidade de Primavera do Leste.

 A notícia do  corpo enterrado no local se espalhou pela cidade e familiares  da vítima, que estava desaparecida desde o dia anterior, chegaram rapidamente e aguardaram os trabalhos, e após ser desenterrado o corpo foi reconhecido e confirmado por familiares que se tratava de Éder Moreira de Lima, de 35 anos, visto pela última vez no dia anterior, Dia das Mães.



Foto: reprodução Web


Durante o trabalho dos periciais, foi constatado que o homem  havia sido assassinado e em seu corpo haviam várias lesões, causadas por perfurações de faca.

 No local os policiais encontraram um chip de celular, que foi recolhido entregue para  a Politec para ser periciado.



 A partir do momento da descoberta do corpo e da identificação da vítima a Polícia Civil de iniciou os trabalhos de investigação e não demorou muito tempo para chegar até o filho da vítima, um adolescente de 16 anos, que teria sido a última pessoa a falar a vítima, antes do seu desaparecimento.


 Ainda segundo informações obtidas durante as investigações, o adolescente está envolvido com venda de entorpecentes e teria pego uma certa quantidade de drogas para revender e não tinha repassado o dinheiro ao pai.



 Apreensão do autor do crime


O  Adolescente decidiu se entregar à polícia após saber da localização do corpo do pai e que os investigadores ja haviam ouvido sua mãe e parentes e logo a polícia chegaria até ele, que seria investigado como um dos suspeitos.

 Diante desses fatos o jovem ligou 190 para Polícia Militar, dizendo que se encontrava,  decidindo se entregar.


 O mesmo apresentava um arranhão no pescoço, possivelmente ocasionado durante luta corporal com o pai, no momento em que praticava o homicídio.

 O adolescente confessou o crime e ainda relatou polícia a sua versão, a respeito de que forma ocorreu e a motivação pelo qual matou o próprio pai.


 VERSÃO DO AUTOR DA MORTE DO PAI

 O adolescente relatou aos Policiais Militares que seu pai havia  pedido para que o mesmo arrumasse uma arma de fogo e em troca me ofereceu porções de drogas.



  Ainda segundo versão do Adolescente, o pai também lhe ameaçou dizendo ainda, que caso não arrumasse a arma de fogo ele levaria uma surra, sendo agredido, o que significa no linguajar do mundo do crime "levaria um salve"

 Conforme relato do menor aos policiais, as ameaças por parte do Pai eram constantes e por isso decidiu por um fim dando, início ao planejamento e a preparação para a prática do homicídio.

Por volta das 18 horas de domingo, dia das mães ele foi a casa do seu pai, chamando e dizendo que tinha conseguido uma arma, levando a vítima até o local do crime.

 No local disse que a arma estava dentro de uma sacola e quando o pai se abaixou para pegar a recebeu o primeiro golpe de faca no tórax.

 Ainda segundo  ele seu pai ainda tentou reagir mas não houve tempo, pois foi imobilizado por ele que pisou na vítima caída e deu mais cerca de 10 facadas,  até o mesmo desfalecer, indo a óbito.



 Após matar o pai o adolescente enterrou o corpo,  saindo do local somente durante a madrugada de segunda-feira dia 11.




 O adolescente que se encontra recolhido já foi ouvido pelo Delegado de Polícia Civil Flávio Souza Braga.

 O mesmo responderá por destruir, subtrair ou ocultar cadáver ou parte dele e homicídio mediante a traição, emboscada ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou impeça a defesa da vítima.

Comentários