POLÍCIA CIVIL PRENDE FORAGIDO DA JUSTIÇA, INVESTIGADO POR TER MATADO OUTRO HOMEM A PAULADAS EM CUIABÁ



 A vítima teria ido cobrar um aparelho de DVD e o suspeito não gostou e atacou o mesmo pelas costas desferindo pauladas pelo corpo e na cabeça, sendo o homem socorrido e ainda ficou seis dias internado,  mas morreu.


Foto: Ilustrativa: Web/  ed F.A.

 Segundo a Assessoria de Comunicações da Polícia Civil de Mato Grosso, na tarde desta quinta-feira dia 7, uma equipe da DHPP realizou a localização e a  prisão de um homem de 32 anos, que  que possuía em seu desfavor uma ordem de Prisão Temporária em aberto,  sendo investigado e apontado como autor de um homicídio, ocorrido no dia 16 de agosto de 2019.


  Durante as diligências os policiais se deslocaram até uma residência no parque Mariana, região do Bairro São João del Rei, em Cuiabá, onde o suspeito foi localizado e preso.



O CRIME

Foto: Ilustrativa: Web/




  O crime ocorreu no dia 16 de agosto de 2019, quando a vítima foi a residência do suspeito fazer a cobrança de um aparelho DVD, sendo que o suspeito não gostou de ter sido cobrado.

 Quando a vítima saia do local foi atacado pelas costas de forma covarde pelo suspeito, que desferiu o Pauladas em seu corpo, inclusive na cabeça onde causou um grave ferimento com corte profundo, causando inclusive traumatismo crânio-encefálico.

 A vítima foi socorrida e permaneceu internada em estado grave por seis dias e acabou indo a óbito devido as lesões sofridas,  principalmente na região de sua cabeça.


 Durante as investigações do caso os policiais foram informados por testemunhas que presenciaram as agressões feitas pelo suspeito, que inclusive essas pessoas relataram um homem se mostrado uma pessoa muito agressiva no bairro.


 De acordo com o delegado Caio Fernandes Albuquerque,  as agressões foram praticadas sem que a vítima pudesse se defender, com ataques pelas costas, que provocaram ferimentos profundos na cabeça. A partir dos depoimentos colhidos, a Polícia Civil conseguiu identificar o autor do crime, que não foi localizado à época para ser ouvido na delegacia. Com isso, o delegado representou pela prisão temporária, deferida pela justiça.

“Diante do contexto da autoria cabalmente demonstrada, será representada pela conversão em prisão preventiva e o inquérito segue para conclusão”, esclarece Caio Albuquerque.

Além do mandado de prisão pelo homicídio, o suspeito também tinha mais uma prisão decretada pela Justiça, por tentativa de homicídio. Ele foi encaminhado à sede da delegacia, para os procedimentos policiais e depois enviado a uma unidade prisional em Várzea Grande, onde ficará à disposição da justiça.

Comentários