Polícia Civil prende integrantes de grupo criminoso envolvido em explosões de caixas eletrônicos

 POLÍCIA CIVIL PRENDE QUADRILHA ENVOLVIDO EM EXPLOSÕES DE CAIXAS ELETRÔNICOS, QUE TROCOU TIROS COM A ROTAM


Nesta ação quatro suspeitos foram presos e com eles apreendidas quatro armas de fogo, munições e outros itens utilizados para cometimento dos crimes.

Foto: P.J.C.


Conforme informações da Assessoria de imprensa da Polícia Civil de Mato grosso, as diligências que levaram à prisão dos suspeitos iniciaram com a equipe da Rondas Ostensivas Tática (Rotam), da Polícia Militar, após o roubo de uma caminhonete Toyota Hilux, ocorrido durante a madrugada.

Foto: Reprodução R.S.W.A.
 
Os policiais militares identificaram os suspeitos e deram início a uma perseguição, ocasião em que ocorreu uma troca de tiros nas proximidades da região do Coxipó do Ouro.

Os criminosos também estavam em uma picape Fiat Strada de cor branca,  com outros três suspeitos.
Foto: Reprodução R.S.W.A.


Durante a ocorrência, um policial e dois criminosos foram atingidos. Um dos suspeitos que estava na picape Fiat Strada de cor branca não resistiu aos ferimentos e morreu durante o confronto. 


Foto: Reprodução R.S.W.A.




Foto: Reprodução R.S.W.A.
O outro integrante da quadrilha que estava na Hilux teve parte dos dedos arrancadas, já o policial foi ferido, socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Cuiabá, fora de risco e já se encontra com sua família, em sua casa.


  As informações da ocorrência foram repassadas à equipe da GCCO, que deu continuidade às diligências conseguindo localizar os integrantes do grupo em uma residência no bairro Barbado, na Capital. Um dos suspeitos, ao perceber a chegada dos policiais, tentou fugir, porém, foi capturado junto com seus comparsas.



Com eles foram encontradas quatro armas de fogo (duas pistolas 9 mm, um revólver calibre 38, e uma garrucha 38), além de munições para todas e objetos de origem ilícita como vestimentas, carregadores e um bloqueador de sinais “Jammer”, utilizado em crimes de furtos a instituições bancárias para cortar o sinal de alarmes e câmeras de segurança. Uma dar armas apreendidas com os criminosos pertence à Polícia Rodoviária Federal, sendo produto de crime de roubo/furto.



O delegado titular da GCCO, Flávio Henrique Stringueta, ressaltou que o combate a crimes contra instituições financeiras foi intensificado nas últimas duas semanas devido às duas ocorrências recentes, que chamaram atenção devido ao grosso calibre das armas utilizadas nas ações criminosas.

“Ontem, a equipe da Rotam teve um confronto com o grupo criminoso culminando em seguida na ação desencadeada pela GCCO que conseguiu prender quatro suspeitos e apreender as armas que possivelmente foram utilizadas nos crimes. 


Dentre os criminosos presos, um estava com a mão enfaixada, devido ter perdido um dedo no confronto, com policiais, onde o mesmo acabou perdendo um de seus dedos , na troca de tiros.
Foto: Reprodução R.S.W.A.



A polícia civil destacou ainda que em nenhum dos ataques, os suspeitos tiveram lucro, uma vez que no primeiro o dinheiro foi manchado de tinta vermelha do dispositivo de segurança do caixa eletrônico e no segundo houve troca de tiros com um segurança que evitou o êxito do crime”, disse o delegado.



Para a delegada da GCCO Juliana Chiquito Palhares, a prisão do grupo criminoso é resultado do trabalho integrado e coeso das forças de segurança, que vêm atuando no enfrentamento de furtos e roubos a caixas eletrônicos, especialmente com a utilização de explosivos.

Foto: P.J.C.


“São ocorrências que chamaram grande atenção devido ao forte armamento utilizado nas ações e significativa quantidade de disparos efetuados. Todos os indícios das investigações apontam que os quatro suspeitos detidos e o quinto que morreu durante confronto integram essa organização criminosa voltada especificamente para a prática desse tipo de crime, com a utilização de explosivo e armamentos de grosso calibre”, disse a delegada.
No detalhe uma bolsa idêntica a encontrada com os suspeitos no local do confronto, em que um morreu.
Foto: Reprodução R.S.W.A.



Segundo a delegada, há outras pessoas envolvidas nos crimes e as investigações continuarão para identificar e prender outros integrantes do grupo criminoso.

Comentários