Indivíduo agarra e tenta arrastar à força mulher para dentro de carro em Porto Esperidião

 

 INDIVÍDUO AGARRA E TENTA ARRASTAR `À FORÇA MULHER POARA DENTRO DE CARRO EM PORTO ESPERIDIÃO


 O veículo pertence ao ex-marido da vítima, onde  foi encontrado os documentos pessoais do mesmo,  sendo este o principal suspeito do caso até o momento

Imagem ilustrativa reprodução web


Nesta quinta-feira dia 17 de setembro a Polícia Militar registrou uma ocorrência onde uma mulher sofreu uma violência e por pouco não foi arrastada para dentro de um veículo, pertencente ao ex marido.


 O fato ocorreu por volta das 18:50 horas, na rua Rua Jair Batista Oliveira, no bairro Otilano, em Porto Esperidião, quando a vítima de 26 anos seguia de bicicleta tranquilamente, mas teve que passar por um trecho sem iluminação. 


 O suspeito saiu de mais de um veículo VW Gol de cor prata e foi em direção a vítima, segurando na traseira de sua bicicleta, fazendo com que a mesma parasse e descesse de sua bicicleta, praticamente a derrubando.

 O suspeito lhe agarrou e colocou uma das mãos  com um pano em sua boca, impedindo a mesma gritasse e com a outra mão segurava em sua cintura arrastando-a  em direção ao veículo.


 Mesmo assim a vítima conseguiu gritar, chamando atenção de outras pessoas que foram ao socorro  da mesma,  sendo que neste momento o suspeito  empreendeu fuga correndo para o mato e abandonou o veículo.


 A Polícia Militar foi acionada e esteve no local constatando que o veículo estava aberto, inclusive com a chave na ignição.


 Dentro do mesmo também foram encontrado os documentos pessoais de um homem de 31 anos, onde ao ser mostrado para a vítima, a mesma ficou em estado de choque.


A mesma reconheceu os documentos como sendo de seu ex-companheiro, com quem conviveu por 8 anos e que recentemente, há aproximadamente uma semana se separou do mesmo e que não possui filhos com o suspeito.


 A vítima ainda relatou aos policiais que devido ao local está escuro não reconheceu o suspeito no momento como sendo seu ex-companheiro,  sendo que o mesmo reside no assentamento Margarida Alves, em Mirassol D´oeste e não possui amigos ou parentes em Porto Esperidião.



 A vítima relatou ainda que após a separação foi para Porto Esperidião, onde reside na casa de sua irmã,  para onde estava dirigindo, quando foi atacada.


 A Polícia Militar fez diligências porém suspeito não foi localizado, sendo que o BO foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Porto Esperidião, que passou investigando o caso.

Comentários